Óleo de Argan Para Estrias – Como Funciona? - Reeducação Alimentar Para Vida

Óleo de Argan Para Estrias – Como Funciona?


O óleo de Argan é originário de uma planta chamada Aragania spinosa, que pode ser encontrada somente no Marrocos. Ele é extraído das nozes dessa planta de forma manual. Durante o processo de extração, ocorre a retirada da polpa dessas nozes.

Após isso, as nozes são levadas ao sol para secarem. Então, uma vez secas, as nozes são abertas com auxílio de pedras, o que possibilita a retirada das sementes. Depois, elas são levemente tostadas, e finalmente, é feita a retirada do óleo.

O produto já foi associado a benefícios para os cabelos e a pele. Mas e o óleo de argan para estrias? Será que é verdade que ele ajuda em relação a esta condição?

Óleo de argan para estrias 

Quem gosta de ter estrias na pele? Certamente ninguém, não é mesmo? O problema, que pode afetar qualquer pessoa, ainda que seja mais comum nas mulheres, é caracterizado pela formação de linhas e marquinhas que possuem uma tonalidade diferente da pele que as cerca.
Constituídas na camada do meio da pele, quando ocorre um alongamento constante e a camada sofre uma espécie de rasgo, as estrias podem aparecer em regiões como a barriga, as coxas, os quadris, os seios, os antebraços, o bumbum e a região lombar.


As indesejáveis marquinhas aparecem quando a pele não consegue se recuperar rapidamente após um período de crescimento intenso no corpo, como acontece em uma gestação, quando há ganho de peso de maneira rápida, ou durante a fase da puberdade.
Elas ainda podem aparecer em decorrência do uso de determinados medicamentos, por conta de condições de saúde, do consumo de álcool e até de histórico familiar. De acordo com informações do Medical News Today, a predominância de estrias no corpo pode variar entre 40 a 90%, dependendo da idade, do sexo e da etnia.
Entre os métodos de tratamento das estrias, encontram-se tratamentos dermatológicos como aplicação de laser, cirurgias plásticas e o uso de cremes, loções e óleos, o que inclui o óleo de argan. Acredita-se na eficácia do óleo de argan para estrias devido ao fato do produto trazer uma ação antienvelhecimento, que contribui com a formação de colágeno (proteína responsável por dar firmeza e sustentação à pele), e por colaborar com a elasticidade da pele.
Por ser fonte de vitamina E, também credita-se ao óleo de argan o efeito de auxiliar a cicatrização de marcas na pele.

Por outro lado 

Segundo a Medical News Today, diversas pesquisas científicas encontraram pouca ou nenhuma evidência satisfatória de que cremes, loções e óleos podem evitar o desenvolvimento de estrias.Em relação à utilização do óleo de argan para estrias, a dermatologista Camila Mecia explicou que o produto oferece uniformidade à região das estrias, hidratando e melhorando a qualidade do tecido, o que disfarça as marquinhas.
Ou seja, ele pode melhorar o aspecto das estrias encontradas no corpo. Entretanto, a dermatologista explicou que o óleo de argan não é capaz de fazer elas desaparecem por completo e recomenda tratamentos dermatológicos para lidar com o problema.Portanto, se você tem estrias, pode até conseguir disfarçá-las, porém, se deseja tratar o incômodo de maneira mais profunda e definitiva, o ideal é que consulte um dermatologista que avaliará o seu caso e determinará o tratamento mais indicado para você.
Entre as opções de tratamento que o profissional pode indicar, podemos citar: laser, peelings, luz pulsada ou creme à base de ácidos.
Já para quem deseja se prevenir contra o surgimento das estrias, o uso do óleo de argan pode ser associado a fórmulas ou hidratantes potentes.

Óleo de argan e os cabelos

O óleo de argan é utilizado no tratamento de cabelos que sofrem com frizz e fios rebeldes. Por conta da presença de queratina, os cabelos possuem carga elétrica negativa, que é a responsável pelo aspecto arrepiado.
O que o produto faz é descer a carga negativa dos fios para as suas pontas, o que resulta na diminuição do atrito e traz uma aparência mais saudável e maleável aos cabelos. Além disso, o óleo também melhora a elasticidade dos cabelos, traz um brilho luminoso e renova os fios contra os danos causados por fatores como calor, vento, oxidação, excesso de escova ou exagero de química.
Uma publicação da Universidade Mohammed V em Agdal, no Marrocos, indicou que o óleo é composto por 80% de gorduras saturadas e possui uma quantidade três vezes maior de vitamina E do que qualquer óleo vegetal. Isso é importante para os cabelos porque nutre os fios, reduz as pontas duplas e traz proteções contra danos térmicos.
O óleo de argan ainda ajuda a manter os cabelos coloridos por mais tempo. Ele também pode proteger os fios contras os danos ocasionados pelas tinturas e realçar seu brilho e maciez, conforme informou um estudo publicado no Journal of Cosmetics, Dermatological Sciences and Applications (Jornal de Ciências e Aplicações Cosméticas e Dermatológicas).


Óleo de argan e a pele 

Na pele, o produto ainda pode ser utilizado no tratamento de fissuras mamárias decorrentes da amamentação e como hidratante. Sua ação faz com que a pele absorva melhor os nutrientes e suas propriedades antioxidantes trazem efeitos antienvelhecimento.
Um dos nutrientes do óleo de argan é o esqualeno, que ao ser estocado nos tecidos epiteliais (que revestem a superfície externa do corpo e as cavidades corporais internas, com ação de proteção e percepção de sensações na pele e absorção de substâncias úteis no intestino) gera proteção para a pele contra a ação de radicais livres.

Cuidados

Pessoas com cabelos e peles oleosas ou com acne devem ter cuidado ao aplicar o óleo de argan para estrias, cabelo ou pele. O óleo puro pode deixar os cabelos oleosos mais pesados, menos volumosos e com aspecto ainda mais oleoso. Já nas peles oleosas ou com acne, o produto pode causar obstrução dos poros.
Se você apresenta essas condições, consulte seu dermatologista antes de fazer uso do produto.
Caso tenha alguma irritação ao utilizar o produto, a orientação é interromper o uso do óleo de argan e informar o dermatologista a respeito do problema.
É preciso tomar cuidado também na hora de comprar o produto e certificar-se de que se trata mesmo de óleo de argan, que ele não foi diluído em outros óleos ou passos por processos errôneos de refinamento ou maturação.
Trata-se de um produto raro, portanto, ao adquirir o seu óleo de argan, tenha certeza de que ele é certificado para garantir que todos os fitonutrientes estão presentes no óleo que você leva para casa.



Como usar o óleo de argan 

O óleo deve ser aplicado logo depois do banho. Após a aplicação, recomenda-se retirar apenas o excesso juntamente com a remoção da água. Pessoas com peles ressecadas podem usar o óleo diariamente.
Já para as pessoas com outros tipos de pele, a frequência do uso pode variar conforme a necessidade, a ser diagnosticada por um dermatologista.
Ao aplicar o óleo de argan na pele, recomenda-se não se expor ao sol, pois isso pode fazer com que surjam manchas.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

FONTE: MUNDO BOA FORMA