Pipoca Tem Carboidrato? Tipos, Variações e Dicas - Reeducação Alimentar Para Vida

Pipoca Tem Carboidrato? Tipos, Variações e Dicas


Não é pequeno o número de pessoas que fazem dietas com restrição de carboidratos para emagrecer. E uma característica comum em todas elas é a existência de um limite de gramas do nutriente que se pode comer no dia ou na refeição. Será que a pipoca tem carboidrato e pode atrapalhar esse tipo de dieta? Quais tipos podem ser prejudiciais nesse sentido?

A preocupação com a quantidade de carboidratos em um alimento, prato ou refeição também pode ser comum em pacientes diabéticos. Isso porque o nutriente é formado por moléculas de açúcar e adquire a forma de açúcar ao passar pelo sistema digestivo, antes de ser utilizado como fonte de energia pelo organismo. Vale lembrar que o controle dos níveis de açúcar no sangue é parte fundamental do tratamento da doença.
Entretanto, tanto os diabéticos quanto quem deseja emagrecer precisa conhecer também o tipo de carboidrato dos alimentos, uma vez que existem os carboidratos complexos e os simples.
Os carboidratos complexos são de absorção mais gradual, sendo menos problemáticos tanto para quem quer emagrecer quanto para os diabéticos, já que promovem um aumento lento da taxa de glicose no sangue.
Já os carboidratos simples devem ser consumidos com moderação ou então como auxílio de energia e recuperação para exercícios, devido ao fato de aumentarem rapidamente os níveis de açúcar no sangue, algo que ainda está associado à elevação do apetite.


Pipoca tem carboidrato?

Para quem curte uma pipoca, pode surgir a dúvida em relação a onde que ela entra nessa história. Será que a pipoca tem carboidrato?
Pois bem, embora não seja uma quantidade muito grande em todos os tipos de pipoca, é possível afirmar que a pipoca tem carboidrato sim. A seguir, você confere uma lista com a quantidade de carboidratos encontrada em 100 g de diversos tipos de pipoca:
– Pipoca branca em óleo (ou manteiga) 
A pipoca que fazemos com óleo na panela apresenta 6,29 g de carboidratos em uma porção de uma xícara. Agora, se a porção for de 100 g, esse número aumenta para 57,2 g.
– Pipoca de micro-ondas 
Apesar de oferecer um preparo mais prático, a pipoca de micro-ondas apresenta uma quantidade maior de carboidratos do que aquela que é preparada na panela. Por exemplo, 100 g de uma versão do produto com baixo teor de gordura e sódio contêm 50 g do nutriente, enquanto uma porção equivalente a uma xícara com 25 g do produto carrega aproximadamente 12 g de carboidratos.

– Pipoca doce
É possível encontrar 21 g de carboidratos em uma porção de uma xícara com 25 g e 84 g do nutriente em 100 g da pipoca doce industrializada que compramos em saquinhos.
– Pipoca doce caramelizada
Já a versão caramelizada da pipoca doce apresenta 22 g de carboidratos em uma porção de uma xícara com 25 g. Com isso, conclui-se que uma porção de 100 g do produto fornece 88 g de carboidratos ao organismo.
– Pipoca doce torrada
Temos ainda a variedade torrada da pipoca doce industrializada. Uma porção de uma xícara com 25 g do produto contém aproximadamente 19,4 g de carboidratos. Por sua vez, 100 g de pipoca doce torrada carregam 77,5 g do nutriente.


O tipo de carboidrato da pipoca 

A pipoca em si é classificada como uma fonte de carboidratos complexos, ou seja, que são absorvidos lentamente, sem causar uma elevação rápida nos níveis de glicose no sangue.
Entretanto, também é preciso verificar que tipo de carboidrato é encontrado nos outros ingredientes que fazem parte de seu preparo. Isso porque se você adicionar um ingrediente que possui carboidrato simples ou comer uma pipoca industrializada que seja fonte desse tipo de carboidrato, os seus níveis de açúcar no sangue irão subir rapidamente.

A importância de saber selecionar os tipos e os tamanhos das porções 

Como você já deve ter percebido, as versões industrializadas de pipoca tem carboidrato em maior quantidade do que aquelas que você pode fazer em casa na sua panela no fogão. Para quem segue uma dieta de controle ou restrição de carboidratos, é de suma importância dar preferência às versões do alimento que são mais pobres no nutriente.

De acordo com o que acabamos de ver, a pipoca feita com óleo na panela e a pipoca com óleo e manteiga é que entram nessa categoria. Além disso, é fundamental saber controlar o tamanho das porções do aperitivo.

Converse com o nutricionista que acompanha a sua dieta e verifique com ele qual o limite de carboidratos que você pode ingerir por dia ou por refeição. Tendo isso em mente, analise o teor de carboidratos presentes na pipoca que você deseja saborear e veja como ela pode se encaixar na sua dieta.
Por exemplo, uma xícara de pipoca em óleo com 6 g de carboidratos pode aparecer em um dos lanchinhos que você faz ao longo do dia. No entanto, tome cuidado para não exagerar, tendo em vista que o teor do nutriente é elevado conforme aumentam o tamanho das porções.

FONTE: MUNDO BOA FORMA